terça-feira, 19 de agosto de 2008

A nossa história!

Amor e eu nos conhecemos no cursinho pré-vestibular em 2001, ele fazia pela manhã e eu à tarde, no final de semana juntavam as turmas e numa dessas "misturadas" fomos apresentados por um amigo.
Conversamos naquele dia e fomos andando juntos para casa, me interessei por ele logo de cara, perguntei para qual curso ele ia fz vestibular, aí ele todo lindo respondeu que era Engenharia, eu respondi que faria para Letras e na hora pensei comigo mesma: Nossa! Uma professora casada com um engenheiro, legal! Risos...
Depois daquele dia, nos vimos poucas vezes e o meu interesse adormeceu. No ano seguinte, já aprovados no vestibular e no CEFET, pois passamos em duas seleções, nos reencontramos, ficamos amigos, ríamos muito juntos na ida para o curso do CEFET. E inclusive, eu queria jogá-lo para uma amiga q tb faria Engenharia com ele e era da minha turma no CEFET, risos... Até hoje, ele ri disso!
O tempo passou e em 2003, nos encontramos por acaso no ponto de ônibus na ida para o CEFET, sem querer dei um tapa no braço dele, aí ele disse q tinha machucado pq havia tomado vacina no braço naquele dia, fiquei toda preocupada, pedi mil desculpas e tal, e ele disse q só desculpava com um beijo, fiquei sem ação, risos... Perguntei se era no braço, risos... Ele respondeu q entre o queixo e nariz era uma boa opção, aí fiquei toda sem graça, disse q éramos amigos e q não tinha nada a ver, e blá, blá, blá... E nisso, o ônibus não chegava, já estávamos muito atrasados e pegamos um outro ônibus q nos deixaria na metade do caminho e dp seguiríamos a pé, nessa caminhada...Risos... Tinha um bendito caminhão estacionado na calçada, qnd vi aquilo, pensei q se fosse pelo meio da pista poderia ser atropelada e se passasse entre o caminhão e o muro( era uma passagem bem estreita), poderia ser beijada, risos... E não é q ele me beijou? Risos... Dp, ficou aquele clima, eu morrendo de vergonha... Alguns dias se passaram e eu fui conversar com ele, disse que éramos amigos e q deveríamos esquecer o beijo e ficar td como estava, ok até aí!
Acho q umas duas semanas depois, fui conversar com ele novamente e pedi para namorar, risos... Na maior cara de pau, risos... Namoramos três meses e dp terminamos... Em 2004, nos reencontramos na UFBA, aí td reacendeu de novo, comecei a reconquistá-lo, e em julho fui conversar com ele, me declarei, disse que ele era o homem da minha vida e que ele seria o pai dos meus filhos, eu sabia disso, não tinha dúvidas! Conversamos muito nesse dia, pedi perdão por tê-lo magoado e disse q esperaria por ele o tempo que fosse necessário.
Uma semana depois nos econtramos novamente e voltamos! E estamos juntos e felizes, noivamos no dia do nosso 4º aniversário de namoro e vamos casar daqui a dois anos! Depois de tantos encontros e desencontros, risos... Vamos casar! Finalmente ele me pediu em casamento, porque eu já tinha pedido, né? Risos... Dizer q ele seria o pai dos meus filhos é mais q um pedido, é uma intimação, hehehehehehehehehehehe!
E nossa história continua...

4 comentários:

Cissa disse...

Luuu!!!
Vc é demais!!! Eu já conhecia a história de vcs, mas escrever isso foi uma linda iniciativa!!!
Adorei, Nilvam vai ficar todo besta...rsrs...
Bjo grandão, amiga!!!

Ana Paula disse...

Olhe, menina, vc não é normal! Aliás, é justamente a anormalidade que te faz tão fantástica! Parabéns pelas INICIATIVAS, INTIMAÇÕES, blá, blá, blá.... Vc merece ser feliz! Ah, não precisa ter medo de caminhões mais não. Eles podem nos fazer um beeeeemmmmmmmmmmm!!!!!!!!!!!!

Nilvam disse...

É verdade foi assim que começamos, parece que foi ontem, digo isso porque quando estamos compartilhando nossa vida com uma pessoa especial temos sempre a impressão que o tempo não passa, acredito que porque é essa nossa vontade, exceto quando não estamos juntos.

A "primeira fase" de nosso namoro começou com essa aventurazinha ai do caminhão, na verdade ela já estava cheia de malícia, rsrsrs.

Mas, num vo mentir que também tava no "speed", aquela garota linda ali todo dia só de conversinha, já tava na hora da metamorfose da amizada para o namoro rolar.

Bendita vacina!!! rsrsrsrs.

Te amo meu Anjo!

Ricardo Dib disse...

Essa história dá uma novela. rs rs!